Blog

Blog

Instituto Mãe: O último dia antes de nos tornamos 3

16 de abril de 2018 |
Instituto Mãe

Instituto Mãe: O último dia antes de nos tornamos 3

Instituto Mãe: Nunca quis ter parto normal, talvez por falta de informação e coragem principalmente. Mas queria ao menos sentir as dores do parto, porém eu tinha um dilema em casa. Meu cunhado é repórter e meu marido queria muito que ele pudesse estar presente no dia do nascimento do Dudu, isso por que era o primeiro bebê das duas famílias e ele seria o padrinho.

Meu médico, super a favor do parto normal, sempre me deixou muito a vontade para escolher o que eu queria. Quando completei 39 semanas, fui a consulta médica de rotina e o Dr. Sérgio disse: ele esta pronto para nascer, mas quero que você decida o que for melhor para você, neste momento meu marido diz: vamos agendar, o Dr. o interrompe e diz: essa não é uma decisão sua!

Bom, eu no dilema não quero parto normal, meu cunhado precisa estar aqui, e o bebê esta pronto, decidi que iria agendar para quando ele completasse 40 semanas que inclusive era o deadline do meu cunhado no Brasil e assim o fiz, conversei muito com ele na barriga, expliquei que queria que ele nascesse quando estivesse pronto, mas que tinha muita gente aqui fora ansiosa para conhece-lo, mas nada adiantou, ele ficou ali queitinho, nenhuma dilatação, nenhuma contração, nada de nada.

Dia 25.09.2013 às 7h00, marcado!

Dia 24.09 estava tudo pronto, cadeirinha instalada, malas prontas já no carro, documentos separados e vamos dormir por que já já vamos acordar… deitamos. Cadê o sono?

Ansiedade a mil por hora;

Medo do que viria pela frente;

Medo de não dar conta;

Medo por não saber o que fazer;

Medo de dar alguma coisa errada;

Medo da escolha da data;

Medo por não amar logo de cara….

E comecei a chorar compulsivamente, lembro-me perfeitamente daquele dia e daquele momento, soluçava de tanto chorar.

Obviamente que não conseguimos dormir, quando vi já estava em pé pronta para ir à maternidade.

Chegamos ao hospital, demos entrada na papelada, entrei na sala de parto e logo em seguida meu marido entrou trajado. Decidimos abrir a janela e deixar que todos os familiares acompanhassem de pertinho todo momento do nascimento daquele que seria o primogênito das famílias.

Às 7h45 do dia 25 de setembro, ao signo de libra e numa linda 4ª feira de sol, nasceu o nosso pequeno grande menino, aos berros que ecoavam o corredor do hospital vazio. Era o primeiro bebê daquele dia. Nasceu lindo e saudável e no mesmo momento nasci como mãe, os medos desapareceram, parece que algo despertou dentro de mim, e a partir dali sabia que faria de tudo para ser a melhor mãe que pudesse ser para aquele que seria o meu grande amor.

Categorias:
Coisas de mãe