Blog

Blog

JÁ DEFINIU QUAL SERÁ REDE DE APOIO NO PÓS-PARTO?

02 de abril de 2018 |
Instituto Mãe

Instituto Mãe:  JÁ DEFINIU QUAL SERÁ REDE DE APOIO NO PÓS-PARTO?, oor Giselly
Storch da @MaternidadeHelp

 

Instituto Mãe: Mas o que vem a ser essa “famosa” Rede de Apoio que se tem falado? Rede de apoio é simplesmente o grupo de pessoas com quem você poderá contar no pós-parto. Com tantas coisas para pensar e fazer na gestação, é difícil parar para planejar o pós-parto, afinal, nem sabemos como ele é, antes de passar por ele. E na verdade, a Rede de apoio era para ser um processo simples e natural, não é?! A mãe ou a sogra ou a irmã ou a babá estaria na sua casa e te ajudaria com o que for necessário. Porém, na prática não é assim que funciona, na maioria das vezes, é um período que exige planejamento sim. E aqui darei algumas dicas de como planejar esse período.


1) Quem vai escolher?

Sua Rede de Apoio deverá ser escolhida pelo casal, com a decisão final da gestante, lógico!, afinal ela que estará sob efeito de hormônios e as vezes com dor ou limitações e dedicada à amamentação do bebê;


2) Quem será escolhido?
As pessoas escolhidas podem ser famili
ares, amigos ou babá.


O tempo de permanência também deverá ser decidido, aí varia de acordo com o casal. Podendo a pessoa ficar com você por 24 horas, passando o dia e a noite ou somente durante o dia, podendo nestes casos revezar entre as pessoas. Este 
apoio mais presencial pode durar de 5 a 15 dias, quem decidirá será sempre o casal, que avaliará o quanto estão seguros estão para ficarem sós com o recémnascido e o quanto será possível a mãe se dedicar à amamentação e realizar as outras atividades.


4) Qual o auxílio posso receber da Rede de Apoio?
As “atividades” podem ser distribuídas entre as pessoas da Rede de Apoio. O importante é o casal definir com antecedência com cada pessoa o que espera dela e em qual momento. Veja algumas ideias de atividades.
Quem dará a notícia da chegada do bebê para a família e amigos;
Quem organizará as visitas para conhecer o bebê. Na primeira semana a família está se conhecendo e se reconhecendo nos novos papéis, talvez seja melhor que as visitas de outros familiares e amigos ocorra depois deste período. É importante também ajudar na recepção destas visitas, pois a mãe pode estar indisposta ou ter que amamentar naquele momento;
Quem ajudará nas tarefas domésticas. O pós-parto é a fase em que a mulher tem de se dedicar exclusivamente ao bebê, principalmente à amamentação que é exclusiva da mãe, todas as outras tarefas podem ser feitas por outra pessoa. Portanto, peça ajuda! E aqui se inclui arrumar a casa, cozinhar, lavar e passar roupas, fazer compras, comprar fraldas ou medicamentos, se necessário, dentre outras;
Quem ficará com o bebê enquanto a mãe descansa. A mãe deve
aproveitar o sono do bebê para descansar. Ter alguém para ficar com o
bebê dá uma tranquilidade para que a mãe consiga relaxar e dormir;


5) Como a rede de apoio deve se comportar?
A rede de apoio estará ao lado da mãe para o que for necessário. Se pudesse ter uma “bola de cristal” seria o melhor dos mundos… mas, o melhor é sempre definir antes o que a mãe quer que seja feito e sempre pedir o consentimento da mãe para alguma ação que não tenha sido solicitada. Outra função muito importante é incentivar a mãe na amamentação, evitando frases que pode deixar a mãe ansiosa ou insegura. Incentive também a ingestão de muito líquido e uma dieta equilibrada. É preciso que essa rede de apoio respeite a individualidade da mãe e do casal e agora a família, pois nesse período eles estão criando vínculo emocional.


Mamãe, não hesite em pedir ajuda.


Giselly Storch
Maternidade Help
Enfermeira e Baby Planner
Instagram @maternidadehelp

Categorias:
Coisas de mãe